A Grávida Côderosa #18 - Amamentação

junho 25, 2018



Olá côderosas!

Como em todos os assuntos existem 2 pesos e 2 medidas e cada um tem a sua opinião. Mas no que toca a bebés sinto que toda a gente tem algo a dizer e opinar e cabe nos a nós, mães, filtrar o que ouvimos.

A minha experiência com a amamentação, não foi nada fácil. De inicio foram as dores nos mamilos porque fizeram feridas, não foi bem gretar como toda a gente diz, ficaram mesmo com a ponta toda em carne viva e cada vez que ela mamava eu chorava! oh se chorava! 
Colocava um pedaço da fralda de pano na boca e apertava com os dentes com toda a força enquanto me cortava a respiração e me caiam as lágrimas pelo rosto.

Grande parte desta experiência foi vivida no hospital, porque estivemos internadas uma semana e ai pude confirmar que até nos profissionais de saúde cada um tem a sua opinião e versão da amamentação.

Cada vez que se trocava de turno, lá vinha uma enfermeira nova, dizer "oh mãe não é assim!"
Eu dizia como assim??? 

A Aurea era muito preguiçosa e sem exagerar, ela adormecia na mama 30 segundos depois.

Depois das coisas acalmarem e as dores passarem, quando fui ao posto médico tirar os pontos da cesariana, pedi ajuda, aconselhamento e que me pesassem a menina, pois algo me dizia que o tinha que fazer.

Chegámos à conclusão que continuava a perder peso, pelo que passei a tirar leite com a bomba e tentava lhe dar após ela mamar para ajudar, 2 dias depois continuava a perder peso, pelo que passamos a dar de 2 em 2 horas.

Estas duas horas começam a contar a partir do momento que o bebé começa a mamar, e como a Aurea demorava 1h e às vezes mais, eu praticamente não dormia.

O cansaço começou a consumir-me, perdi apetite a produção de leite baixou drasticamente e eu estava a ver o caso muito mal parado!

Quando a Aurea atingiu 2,400kg tivemos de optar por dar suplemento, apesar de que ela sempre molhou todas as fraldas, fazia cocos várias vezes, tinha olhos brilhantes e nenhum sinal de que estivesse desidratada apenas não ganhava peso.

Quando ela tinha à volta de 1 mês de idade, estava eu a tocar-lhe a fralda no trocador e imaginem só! desmaiei... sim caí que nem peso morto no chão e bati com a cabeça no roupeiro e a menina? ficou no trocador.

A partir daquele momento percebi que me estava a matar aos poucos e que o bebé é importante, mas a saúde da mãe também, e se a mãe não está bem, o bebé também não.

Este episódio fez-me ver isso, e nunca mais a acordei de noite para obrigar a mamar. Pois era mesmo muito muito difícil, eu lutando contra o sono a tentar que ela mame que final de contas nem conseguia mamar assim tanto porque só adormecia.

Assim cheguei a conclusão que não ia mais acorda-la e sim deixar que fosse ela acordar e pedir mama. O que resultou na perfeição! a produção de leite aumentou, apetite voltou e força para continuar!

Com isto quero apenas dizer, que obviamente devemos fazer tudo pelos nossos bebés mas existe um limite, e a mãe não deve passar esse limite porque se não estiver bem nem descansar não produz leite.

Senti necessidade de partilhar a minha história, por me ter cruzado com um texto da Gabrielle Costa de Gimenez que apesar de muito rico e verdadeiro, temos de aceitar que as vezes é mesmo preciso o suplemento, e no final o que importa mesmo é que o bebé aumente de peso e seja saudável.

"O SISTEMA te diz:
- Apertou e não esguichou?
- Só saiu isso na bombinha?
- Seu bebê só ganhou "x" gramas em um mês?
- SEU LEITE NÃO É SUFICIENTE!

A INDÚSTRIA te diz:
- Pra que se desgastar tanto amamentando?
- Pra que se privar do sono?
- O leite que nós produzimos é tão bom ou até melhor que o seu.
- Nossas mamadeiras e chupetas de última geração são justamente o que você precisa para recuperar o controle da sua vida.
- SEU LEITE É DISPENSÁVEL!

A SOCIEDADE te diz:
- Esse bebê não sai do peito?
- Ainda não dorme a noite toda?
- Já tá chorando de fome outra vez?
- Cadê as dobrinhas?
- SEU LEITE NÃO SUSTENTA!

Mas a CIÊNCIA te diz:
- Colostro é leite.
- Peito não é estoque, é fábrica.
- Ordenha não é parâmetro para medir produção. A sucção do bebê é infinitamente mais eficaz.
- Bebês amamentados em livre demanda não passam fome.
- Bebês não choram SÓ de fome.
- Cada bebê desenhará sua própria curva de desenvolvimento.
- Mamadeira, chupeta e bicos de silicone causam desmame precoce entre outros danos.
- Extero-gestação, picos e saltos, angústia da separação, mostram que seu peito é alimento não só do corpo, mas também da alma.
- Cama compartilhada é vida.
- SEU LEITE NÃO SÓ É SUFICIENTE, COMO É PERFEITO E INIGUALÁVEL; PRODUZIDO NA MEDIDA CERTA PARA AS NECESSIDADES DO SEU BEBÊ.

Num mundo tão cheio de (des)informações, precisamos escolher bem quem vamos escutar. Disso dependerá nosso sucesso ou fracasso na árdua, mas maravilhosa e recompensadora jornada da amamentação. Viva o tetê!"

Ouve o teu coração de mãe que ele saberá o que fazer e quem ouvir!

Beijinhos côderosa

You Might Also Like

9 comentários

  1. Olha pensava que tinha sido parto normal linda , a amamentação é realmente importante mas nao é só o que e importante para os nossos pequenos ... Se n tivermos ca quem vai olhar e cuidar como nós ? Ninguem mesmo... É isso coração de mãe sabe basta parar um pouco para percebermos ..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi cesariana de urgência porque me rebentaram as aguas e ela estava sentada ;)

      Eliminar
  2. Verdade coração de mae sabe mesmo o que fazer para o bem dos nossos mais pequenos ...

    ResponderEliminar
  3. O meu pequenino também adormecia na mama e só mamava na mama esquerda, não gostava muito da direita -.-' ouvi coisas que sinceramente à pessoas que não dão para ser enfermeiras... Enfim! Sou da opinião de que cada mãe sabe o que é melhor para o seu filho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha a Aurea tambem prefere a mama esquerda. Na direita até mama no início mas depois larga e chora desalmadamente

      Eliminar
    2. Pois, eles lá sabem o porque :p desde que mamem é o que interessa ;)

      Eliminar
  4. Realmente toda a genta sabe opinar, mas tens que ser tu a decidir o que é melhor para ti e para a tua baby!

    ResponderEliminar
  5. Do meu primeiro filho senti muita dificuldade na amamentação e senti que não tive quem me ajudasse, apenas tinha opiniões ou "comentários" pouco construtivos, daí ter acabado por deixar de produzir leite. Da minha filha já foi mais fácil, muito graças a ela que sempre mamou muito bem :)

    ResponderEliminar
  6. Pérola eu foi muito parecido pois de tudooooo o ke me custou mais foi dar de mamar, ha muita gente ke diz ke adora mas eu custou.me bastante... dava mama e suplemento eu tinha vezes em ke ja nao suportava a boca dele no peito doia e ate saía sangue...
    De tudo o pior foi mesmo amamentacao...

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário