Cremes: Validade & quantidade

julho 25, 2015
Quando o assunto são os cremes de rosto e corpo existem dois aspetos fundamentais a ter em conta: a validade e o modo de aplicação.

Tal como qualquer outro produto aplicável na pele, os cremes de rosto ou de cuidado corporal têm um prazo de validade que deve ser respeitado. Esse limite é, muitas vezes, passado despercebido ou mesmo esquecido, deixando a pele à mercê de riscos como infeções ou reações alérgicas. Para quem não sabe, a validade de um creme ou leite corporal está presente no fundo do frasco ou na parte traseira do tubo e aparece dentro de um círculo com um número e a letra ‘M’, por exemplo, ‘18M’, ou seja, 18 meses de validade.





Mas há outro problema no uso de cremes: a quantidade. Diz Karen Hammerman, conceituada dermatologista de Nova Iorque, que as pessoas usam cremes numa quantidade demasiado superior à recomendada.

Ao Huffington Post, esta especialista explicou, com base em comparações com objetos diários, qual a quantidade mais indicada dos vários produtos de beleza que são usados frequentemente.

No caso do creme ou gel de limpeza, a quantidade recomendada não deve exceder ao equivalente a uma moeda de dois cêntimos. Esta regra deve aplicar-se, principalmente, aos cremes de limpeza em formato de espuma, uma vez que quando colocados em excesso deixam a pele seca e irritada.

Também o equivalente a uma moeda de dois cêntimos é a quantidade de creme para os olhos que deve usar, sendo que esta quantidade deve dar para os dois olhos, diz a especialista. A mesma quantidade aplica-se aos óleos e séruns e dá tanto para o rosto como para a zona envolvente do pescoço. Uma sobredosagem destes produtos pode fazer com que a pele não seja capaz de absorver a maior parte dos nutrientes que possuem, fazendo, assim, que o uso seja supérfluo.

Relativamente ao protetor solar, explica Karen, “muito nunca é demais”, contudo, é sempre preciso ter atenção à pele do rosto, mais sensível do que a restante do corpo. Deste modo, lê-se no Huffington Post, não se deve exceder o equivalente a uma moeda de cinco cêntimos por cada vez que se protege a cara com este tipo de creme.

Já os cremes faciais destinados a usos matinais e noturnos não devem exceder o semelhante a uma moeda de cinco centímetros, ou um pouco mais. Contudo, a dermatologista alerta para o facto de a espessura e propriedade dos cremes variar e, por isso, ser importante fazer um teste nos primeiros dias, aplicando quantidades mais reduzidas e estar atento aos possíveis efeitos na pele, sejam positivos ou negativos, como alergias, borbulhas, pele seca ou oleosa.

Os produtos com retinol (vitamina A) são dos mais eficazes no combate aos sinais da idade mas também aqueles que mais reações alérgicas provocam. Deste modo, diz Karen Hammerman, os primeiros dias de uso não devem exceder o equivalente a uma moeda de dois sítios e os testes à tolerância do produto devem ser feitos no pescoço, não no rosto.
Com tecnologia do Blogger.